ALTERANDO NOSSAS PERCEPÇÕES – Graça Braga Darzi – Consultório de Psicologia e Psiquiatria

relacionamentosfugazes
RELACIONAMENTOS FUGAZES – Graça Braga Darzi – Consultório de Psicologia e Psiquiatria
março 10, 2017

ALTERANDO NOSSAS PERCEPÇÕES – Graça Braga Darzi – Consultório de Psicologia e Psiquiatria

graca-darzi---percepcoes
Somos consequência de tudo aquilo que pensamos. Todos os nossos pensamentos sejam eles conscientes ou inconscientes, interferem diretamente em nossos sentimentos e consequentemente em nossos comportamentos.
Um pensamento de algo triste gera potencialmente um sentimento equivalente de tristeza que desencadeará em um comportamento correspondente. Assim como um pensamento de alegria, percebido ou não pela consciência, desperta sentimentos de alegria chegando a expressão final da demonstração de um comportamento feliz. Portanto, o nosso pensamento interfere no nosso sentimento que consequentemente interfere no nosso comportamento. O contrário também revela bom funcionamento, visto que se eu mudo meu comportamento e começo a cantar, o meu sentimento de alegria é contaminado pelo som da minha voz e os meus pensamentos também mudam.
Apesar dos sentimentos possuírem inúmeras denominações, potencialmente se revelam apenas de duas maneiras: agradáveis ou desagradáveis. De forma consciente ansiamos por sentimentos agradáveis para a nossa vida, evitando assim o desconforto. O que pouco sabemos é da força do pensamento inconsciente do qual não nos damos conta e que inflama nossas emoções e sentimentos, expressando inevitavelmente ações e comportamentos. Um sentimento desagradável de tristeza não cai em nossas cabeças ao acaso. Surge um pensamento, seja ele consciente ou não que desencadeia essa tristeza e a expressão inevitável de um comportamento se manifesta.
Possuímos milhares de pensamentos que circundam a nossa cabeça, sendo praticamente impossível tentar controlá-los a todo momento. A partir disso entendemos que os pensamentos são desencadeados pela nossa percepção. Como tal mudando ou alterando a percepção mudamos o pensamento, o que consequentemente mudará o sentimento que desencadeará na mudança de nossos comportamentos. Nota-se portanto a importância de alterar a percepção da realidade, porque ela é sempre subjetiva, é sempre a realidade que sinto, que percebo, que vejo. Ela é sempre a minha realidade.
As questões inconscientes que carregamos e que não temos acesso altera toda nossa percepção, e com isso, as emoções, crenças, pensamentos negativos nos levam a processos de autossabotagem, gerando inseguranças, medos, culpas. Essas limitações criam a nossa realidade através de mecanismos que interferem em nossas decisões e ações, distorcendo a interpretação da realidade, selecionando somente aquilo que enxergamos, nos defendendo de nós mesmos, atraindo como imã mais situações desagradáveis, tornando-nos compulsivos a buscar mais sofrimento de forma inconsciente.
Todos esses mecanismos atuam em conjunto, provocando muito sofrimento. Eles agem de forma profunda, sutil e difícil de serem detectados. Uma crença se estabelece, e a partir de então vai filtrando a nossa realidade. Fundamentalmente, essa base tem a ver com tudo que guardamos no nosso inconsciente. Crenças em relação ao dinheiro, em relação a profissão, com a nossa auto estima, tem a ver com o quanto nos amamos, o quanto nos sentimos merecedores. Essa base precisa estar saudável, livre de negatividade para podermos prosperar, nos libertar e crescer sempre.
Portanto, o que impede o nosso desenvolvimento e progresso emocional são as emoções negativas, as crenças limitantes que carregamos, problemas na nossa auto estima. Quando acessamos e libertamos esses conteúdos, naturalmente vamos encontrando o nosso caminho na vida, as coisas começam a fluir, surgem novas idéias, desaparece a preguiça, a coragem é revelada, a procrastinação se afasta e surge então uma força interior para que possamos seguir na busca dos nossos objetivos.

Atendimento Psícológico

Atendemos adultos, idosos e adolescentes. Para mais informações ligue: 11 3054-9488

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *