AS CINCO EMOÇÕES VITAIS DO SER HUMANO

graca-darzi---ubuntu
UBUNTU – O AMOR HUMANITÁRIO
dezembro 22, 2017
graca-darzi---layout-novo---razaoemocao
A SOBREVIVÊNCIA, A EMOÇÃO E A RAZÃO
janeiro 19, 2018

AS CINCO EMOÇÕES VITAIS DO SER HUMANO

graca-darzi---layout-novo---as-cinco-emoções
O médico e psiquiatra Eric Berne considerou que todo ser humano, independente de sua classe social e idade, vem programado para sentir cinco emoções vitais. São elas: raiva, medo, tristeza, alegria e afeto, sendo todas essas emoções importantíssimas e excludentes, pois por exemplo quando sentimos raiva, não sentimos medo. Elas são detonadas uma de cada vez.
Crescemos com a visão de que devemos procurar a alegria, propagar o afeto, guardar a raiva, esquecer o medo e abandonar a tristeza. Essa é uma visão limitada, pois precisamos aprender a lidar com cada uma delas, entendendo que todas são de igual importância, sendo que não podemos trabalhar algumas emoções, deixando sucumbir outras.
É salutar também observar a importância de não se dividir as emoções entre boas ou ruins, visto o que de fato existe são emoções agradáveis ou desagradáveis, todas com suas funções, sendo portanto essenciais à vida humana. Mecanismos repressivos, podem desenvolver bloqueios para a identificação de uma emoção autentica, impondo para que o indivíduo não sinta a real emoção e sim o que é conveniente para sua condição.

- A EMOÇÃO DA RAIVA = Todas as situações onde houver ameaça à vida, bloqueios na condição de vida, a emoção da raiva se apresenta como uma defesa natural, como uma espécie de força vital. É um estado profundo de nervosismo intenso a algo ou alguém, podendo estimular agressividade física ou verbal, gerando força e energia para superar obstáculos. A raiva pode ser uma emoção favorável quando é usada como reação e defesa com controle.

- A EMOÇÃO DO MEDO = O medo é uma emoção muito comum de ser qualificada como um impulso negativo, ou como uma falha ou defeito nas pessoas, entretanto é extremamente importante para nossa sobrevivência, pois nos ensina o respeito ao limite. O medo surge a partir da sensação de ameaça, perigo real ou imaginário na mente de quem sente, risco de morte, preocupação com algum fato ou possibilidade. O medo tem movimentos de evitação ou fuga e é necessário para nos protegermos. Quando se torna patológico, necessita ser elaborado para ser eliminado ou superado.
- A EMOÇÃO DA ALEGRIA = A alegria expande o ego, com manifestações de comportamentos felizes, estados de satisfação extrema. É o desfrute da vida pelas vitórias com prazer, compartilhando com amigos, parentes, entes queridos. Uma emoção extremamente contagiante onde há tendências à aproximação física, afagos e abraços. Há grande contentamento e prazer excessivo. Essa é uma emoção que apesar de almejada, é a mais boicotada, pois a baixa autoestima, pode trazer mecanismos sabotadores para sua não manifestação ou expressão.

- A EMOÇÃO DO AFETO = O afeto leva ao prazer e expande a alma nos mais variados tipos de amor desde o materno, paterno, fraterno, ágape, conjugal, filial. Correlaciona-se ao prazer, sexo e ao amor, favorecendo à aproximação física permitindo o aumento a experiência da proteção e reprodução.

Sendo assim, devemos nos aprofundar para dominar as emoções dentro da razão, para termos sucesso e sermos bem sucedidos em nossas vidas, tornando-se dessa forma um grande aprendizado quando conseguimos controla-las.
Todos nós nascemos com elas e a maneira da qual controlamos é que vai revelar como somos, como interagimos com o mundo e o ambiente a nossa volta e como vamos interagir com as outras pessoas. Quando conhecemos nossas emoções, desenvolvemos habilidades para lidar com os problemas diários, resistir as grandes pressões, transformando as experiências dolorosas em aprendizado e oportunidades.

Atendimento Psícológico

Atendemos adultos, idosos e adolescentes. Para mais informações ligue: 11 3054-9488

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *