AS LEIS DO AMOR NO SISTEMA FAMILIAR

graca-darzi-musica
A MÚSICA E SUA INTERAÇÃO
fevereiro 17, 2018
neuroplasticidade
NEUROPLASTICIDADE CEREBRAL E EMOCIONAL
maio 11, 2018

AS LEIS DO AMOR NO SISTEMA FAMILIAR

graca-darzi---layout-novo---as-leis-do-amor
O psicoterapeuta Bert Hellinger, criador das constelações sistêmicas, observou que no seio da família, o indivíduo ao vir ao mundo, herda não somente um patrimônio genético, como também crenças e comportamentos que são válidos neste sistema familiar. Enfatiza ainda nossa situação dentro de uma estrutura familiar, considerando não somente a família atual, mas todos que vieram antes de nós: pais, avós, bisavós, tataravós e antecedentes. Observa também que além do inconsciente individual e do incosciente coletivo, existe um incosciente familiar que atua em cada membro da família. Bert Hellinger constatou que pertencemos a esse sistema e tudo o que ocorre em nossas vidas, está relacionado diretamente com essa estrutura e pessoas que vieram antes de nós.
Assim, esse trabalho está fundamentado em três leis que atuam ao mesmo tempo que são chamadas '' as leis do amor ", sendo elas: o pertencimento, a ordem e o equilíbrio.
A primeira lei trata do pertencimento, sendo que todos aqueles que pertencem ao sistema ou nasceram dentro desse sistema pertencem a ele. Portanto, ninguém, absolutamente ninguém poderá ser excluído. Todo excluído fará falta para o sistema, sendo que o mesmo precisa tanto das pessoas com posturas positivas, que são capazes de dar bons passos, quanto das pessoas que muitas vezes tiveram atos falhos, cometeram atitudes que impactaram negativamente. Aquele que é excluído em função de um mal passo, será representado. Nesse emaranhamento no qual muitas questões são inconscientes, os problemas são passados de geração em geração, sofrendo-se as consequências que vão vindo nessa hierarquia.

BERT HELLINGER " Pertencer à nossa família é nossa necessidade básica. Esse vínculo é o desejo mais profundo. A necessidade de pertencer a ela vai além até mesmo da nossa necessidade de sobreviver. Isso significa que estamos dispostos a sacrificar e entregar nossa vida pela necessidade de pertencer a ela ".
A segunda lei diz respeito a uma ordem no sistema familiar, que tem a ver com quem vem antes e portanto precede quem vem depois. Quando essa ordem é invertida, ou seja; o filho está no lugar do pai, a filha interfere na relação do casal, ou quando somos ou queremos ser os matriarcas do sistema mandando na avó, na mãe, revela-se uma posição invertida, em um lugar que não é nosso. Assim, quando violamos essa hierarquia, perdemos força e o inconsciente manifesta-se através de várias condições adversas.

BERT HELLINGER " O ser é estruturado pelo tempo. O ser é definido pelo tempo e através dele, recebe seu posicionamento. Quem entrou primeiro em um sistema tem precedência sobre quem entrou depois. Sempre que acontece um desenvolvimento trágico em uma família, uma pessoa violou a hierarquia do tempo".

A terceira lei diz respeito às trocas, pois aquele que só recebe o tempo inteiro está sempre em dívida, portanto nunca se sentindo bom o suficiente. Por outro lado, aquele que só doa, também fica em uma posição de muita arrogância porque só faz.

BERT HELLINGER " O que dá e o que recebe conhecem a paz se o dar e o receber forem equivalentes. Nós nos sentimos credores quando doamos algo a alguém e devedores quando recebemos. O equilíbrio entre crédito e débito é fundamental nos relacionamentos ".

Para Bert Hellinger, quando se age de acordo com as leis, a vida flui. Quando transgredimos, as consequências são manifestações de inquietações e desestruturas em nossas vidas.

Atendimento Psícológico

Atendemos adultos, idosos e adolescentes. Para mais informações ligue: 11 3054-9488

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *