BULLYING – A DOR NO CORAÇÃO

pensamentoseemocoes
Pensamentos e Sentimentos
outubro 7, 2016
sincronicidadejung
SINCRONICIDADE OU SIMPLES COINCIDÊNCIA?
outubro 19, 2016

BULLYING – A DOR NO CORAÇÃO

rps20161014_170703
Uma boa educação vai além de cuidados básicos à sobrevivência. Nela podemos vivenciar seus amores e dores que a acompanham.
Dentre seus dissabores, temos o bullying, um termo de origem inglesa que representa uma forma de violência deliberada com comportamentos violentos e agressivos, físicos, psíquicos e afetivos, podendo deixar marcas para o resto da vida, tanto nas vítimas, quanto naqueles que a praticam, visto que a vítima pode se tornar um agressor se encontrar alguém que considere mais fraco. Dessa forma, a vítima e o agressor são personagens inseparáveis.
Esse assédio moral não é um fenômeno isolado praticado somente por crianças e adolescentes em escolas, mas também no meio organizacional e social, que revela na violência um reflexo de novos e antigos problemas sociais.
A humanidade carrega por meio de sua ancestralidade, comportamentos de medo diante das adversidades pelas quais necessitava superar. Diante de perigos e necessidades de delimitar territórios, a busca continua de defesa, ataque e proteção ficaram em registros de nosso cérebro reptilíneo, que ainda sofre a influência no mundo atual.
A intenção do agressor é hostilizar, expor o mais fraco para se fazer forte. Infelizmente, ainda recebemos a influência desse primitivismo. Dessa forma, consideramos que o agressor encontra na vítima ou no mais vulnerável, uma forma de exercer abuso de poder para aliviar seu medo diante do diferente, do desconhecido, e de todos os complexos inconscientes que cada indivíduo possui.
O confronto com o "diferente", utiliza os mais vulneráveis, para a própria diversão, prazer e demonstração de força, com o intuito de maltratar, intimidar, humilhar e amedrontar a vítima.
O ser humano traz em sua natureza toda sua complexidade de opostos, necessitando reconhecer e integrá-los, para que possa encontrar nesse equilíbrio, possibilidades de lidar com suas manifestações. Assim, rejeição e acolhimento, medo e coragem, força e fragilidade são condições inerentes à existência humana.
Vivemos em uma sociedade excludente, no sentido de que o diferente ou as diferenças são percebidas com rejeição e preconceito, reforçando assim à tirania e a busca de um bode expiatório que possa servir para aliviar o descompromisso e a impotência em lidar com as próprias fraquezas. O confronto com o desconhecido é assustador e está no inconsciente de cada ser humano.
Como tal, o bullying demonstra ser uma prática de comportamentos agressivos e negativos, apresentando-se repetidamente em dinâmicas de relacionamentos no qual exista um desequilíbrio de poder entre os envolvidos.
Assim, uma educação que permita reconhecer o ser humano em toda sua complexidade, contribuirá para que cada um possa enfrentar de maneira eficaz, a vítima e o algoz que existe antes de tudo dentro de nós. A consciência dessa projeção, possibilita uma maior tolerância, compaixão, resiliência e respeito.
Em boas condições psicológicas é possível a permanência de seres humanos saudáveis, promovendo também para seus descendentes atitudes de escuta, gentileza e amor.

Atendimento Psicológico

Atendemos adultos, idosos e adolescentes. Para mais informações ligue: 11 3054-9488

2 Comentários

  1. Olá muito bom e educativo vossos trabalhos..se possível enviar. nos periodicamente para compartilharmos progressos todos os agradecem..

    • Graça Darzi disse:

      Bom dia Antônio. Agradeço imensamente os elogios. Toda sexta feira atualizou a página com um novo artigo. Para acompanhar os artigos, peço para que curta minha página no Facebook. Lá postamos toda atualização de artigos da página.

      Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *