OS ANSEIOS DA ADOÇÃO – Graça Braga Darzi – Consultório de Psicologia e Psiquiatria

graca-darzi--aimportanciadobrincar
O BRINCAR DA INFÂNCIA – Graça Braga Darzi – Consultório de Psicologia e Psiquiatria
dezembro 3, 2016

OS ANSEIOS DA ADOÇÃO – Graça Braga Darzi – Consultório de Psicologia e Psiquiatria

graca-darzi--adocao
De uma forma geral, toda relação humana se manifesta pela apresentação de fatores conscientes e inconscientes da psique. Sendo assim, o processo ou ato da adoção também sugere a interferência de tais fatores, no qual a busca e ampliação desse conhecimento, contribui de forma expansiva para uma melhor compreensão e saúde nas decisões.
Como uma possibilidade, a adoção viabiliza que o envolvimento afetivo entre as partes superem limitações biológicas, sociais e emocionais tanto dos pais adotantes quanto dos filhos adotados, pois para quem adota, possui o irrevogável ato de dar amor, com oportunidade de formação da relação familiar desejada e receber desse filho laços que faltavam para se sentir realizados.
Contudo, expectativas inconscientes poderão ser transferidas na esperança de serem atendidas sem levar em conta as demandas e limitações do outro.
Na profundidade do ser habitam anseios, desejos, necessidades. Para que a decisão pela adoção possa emergir de forma mais consciente, torna-se necessário refletir sobre a amplitude dos aspectos que influenciam na escolha, toda a transição para a maternidade e paternidade com todas as possíveis mudanças que isso irá refletir, pois muitos desses aspectos apresentam bases profundamente inconscientes e influenciarão na dinâmica psíquica dessa nova configuração familiar.
O mergulho ou o confronto com a abrangência das questões, compreende o início e comprometimento com o auto conhecimento e portanto com a decisão, já que evitar olhar a si mesmo faz projetar no outro aquilo que se rejeita em si mesmo. Segundo Jung: "...por via de regra, as reações mais fortes sobre as crianças não provém do estado conscientes dos pais, mas de seu fundo inconsciente. Para toda a pessoa de responsabilidade moral, que ao mesmo tempo é pai ou mãe, representa este fato um problema de certo modo amedrontador... Sobrevêm a qualquer pessoa um sentimento de extrema incerteza moral, quando se começa a refletir seriamente sobre o fato da existência de atuações inconscientes. Como então se poderá proteger as crianças contra os efeitos provenientes de si próprio, quando falha tanto a vontade consciente como o esforço consciente?...Em geral se acentua muito pouco quão importante é para a criança a vida que os pais levam, pois o que atua sobre a criança são os fatos e não as palavras. Por isso deverão os pais estar sempre conscientes de que eles próprios, em determinados casos, constituem a fonte primária e principal para as neuroses de seus filhos".
No âmbito mais primitivo de sua natureza, o ser humano carrega aspectos sombrios ocultos nos recônditos de sua psique inconsciente onde permanecem rejeitados por si mesmo e pela sociedade. A alienação, negação e não direcionamento desses aspectos comprometem o crescimento e evolução psíquica do ser.
Muitos desses aspectos inconscientes podem, na relação afetiva entre pais e filhos, apresentarem-se sob forma de profundas projeções, tornando-se necessário a consciência dos pais sobre si mesmos para estarem disponíveis ao acolhimento de seus filhos, visto que quando admitem a natureza sombria em seu interior, estarão em transformação e reciprocidade constantes para a integração e evolução do vínculo. Isso ocorre porque temos o confronto entre sujeitos que ao se encontrarem simultaneamente se diferenciam e se integram, podendo reconhecer-se como si mesmo após estabelecer confronto com o que é do outro.
Para Jung, esse constante trabalho de elaboração e integração promoverá ao ser humano um avanço no processo de individuação ou "tornar-se si-mesmo", uma vez que é na defrontação do inconsciente com o consciente com todos os seus conflitos, que se produz possibilidades dinâmicas de crescimento, amadurecimento, ajustes, para a realização de um ser único.
Nesse caminhar, a adoção poderá igualmente cumprir o seu papel e revelar-se como muito positivo ao verificar intensidade à criatividade, a inspiração e a todas as emoções que possam envolver o processo da criação, pois pais integrados tendem a projetar menos anseios e expectativas em seus filhos.

Atendimento Psícológico

Atendemos adultos, idosos e adolescentes. Clique no botão para marcar uma consulta ou ligue: 11 3054-9488

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *